top of page
Buscar

Ambliopia: como identificar o “olho preguiçoso”

Visão embaçada e estrabismo podem ser sintomas de ambliopia. Se diagnosticado na infância, muitas vezes, o problema pode ser trabalhado e tratado.


Também conhecida como olho preguiçoso, a ambliopia é um problema ocular que atinge de 2 a 3% da população infantil. A doença consiste na baixa acuidade visual causada por alterações que prejudicam o desenvolvimento correto da visão. Sendo assim, esse dano visual, geralmente está associado a outros problemas oculares, como: estrabismo, catarata congênita e vícios de refração (miopia, hipermetropia e Astigmatismo).


O olho preguiçoso pode ser corrigido mediante diagnóstico e tratamento precoce. Quando não identificado e corrigido no tempo certo, esse transtorno visual pode ter consequências irreversíveis. A melhor forma de prevenir esses problemas, é levar as crianças a avaliações periódicas com o médico oftalmologista durante seus primeiros anos de vida.


Com o acompanhamento do especialista durante a fase de desenvolvimento visual, problemas de refração vão sendo identificados e corrigidos; o que, em alguns casos, faz com que a ambliopia sequer tenha tempo de se instalar.


Muitas crianças com essa doença não apresentam sinal aparente de dificuldade visual. Esse retardo no diagnóstico ocorre porque, na maioria dos casos, a ambliopia acomete apenas um dos olhos, e a criança tende a se adaptar utilizando a vista saudável, anulando o olho comprometido. Essa é a razão pela qual a ambliopia é chamada de olho preguiçoso, pois aos poucos a vista com a doença vai perdendo sua funcionalidade.


Na fase de tratamento, uma das estratégias do oftalmologista é fazer com que a criança utilize o olho afetado pela ambliopia, através do uso de tampão (oclusão) do olho bom (normal).


Em muitos casos, o médico oftalmologista recomenda o uso de óculos por um período de trinta dias, antes de iniciar o tratamento com o tampão. Estudos apontam que aproximadamente 12% das crianças, com menos de sete anos de idade, apresentaram regressão do quadro de ambliopia, apenas com o uso dos óculos. Porém, o tratamento por meio do tampão do olho bom para estimular a vista ruim, ainda é o mais indicado na maioria dos casos.


O papel dos pais e educadores


Uma das metas abraçadas pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia é difundir informações que promovam a saúde ocular. No caso específico da ambliopia, esse acesso à informação é fundamental para que pais e demais responsáveis entendam a importância de conduzir as crianças ao especialista, a fim de evitar o avanço da doença.

Comentarios


bottom of page