top of page
Buscar

Por que uma boa visão é tão importante?

Um dos sentidos mais importantes são os olhos. Percebemos até 80% de todas as nossas impressões, através da nossa visão.


Nossos sentidos são nosso contato com o meio ambiente. O cérebro humano combina as descargas elétricas dos neurônios da visão, da audição, do olfato, do paladar e do tato em um sentimento. De longe, os órgãos dos sentidos mais importantes são os olhos. Percebemos até 80% de todas as nossas impressões através da nossa visão. E se os nossos sentidos como o paladar ou o

olfato param de funcionar, são os olhos que nos protegem contra qualquer perigo.


O olho é composto por diversas partes, entre elas a córnea, o humor aquoso, a lente (cristalino), o humor vítreo, pupila e a retina. Além disso, temos músculos e nervos

que possibilitam a movimentação dos olhos e a transmissão de sinais ao cérebro, respectivamente.


Chamamos de córnea uma camada transparente que recobre o olho na sua porção anterior. Já a lente é a parte do olho responsável por deixar a imagem luminosa mais nítida. Na porção anterior da lente há uma membrana colorida que recebe o nome de íris. Ela é responsável por controlar o tamanho da pupila, uma pequena abertura que permite a entrada de luz no globo ocular. Banhando o cristalino, a íris e a pupila, há um líquido chamado de humor aquoso. O restante do olho é banhado pelo humor vítreo.


Na parte interna do olho há a retina e é nela que estão localizadas as células que captam as informações luminosas. Chamamos essas células sensoriais de fotorreceptoras e elas podem ser de dois tipos: os cones e os bastonetes. Os cones estão relacionados com a percepção das cores, enquanto os bastonetes estão mais relacionados à captação de luminosidade.


Em locais mais escuros apenas os bastonetes entram em ação, esse é o motivo pelo qual não conseguimos distinguir as cores em locais pouco iluminados. Com o aumento da luminosidade, os cones começam a ser estimulados e conseguimos perceber as cores dos objetos. Existe um ponto na retina onde não são encontrados nem cones nem bastonetes, essa região é chamada de ponto cego.


Para percebermos as mensagens luminosas e transformá-las em imagens, a luz segue alguns caminhos. Primeiramente ela penetra no olho através da pupila. Depois atravessa o humor aquoso até chegar à lente. Ela então se projeta na retina, onde é transmitida para o nervo óptico. O impulso nervoso segue para o cérebro e lá é interpretado.


Algumas doenças acometem a visão do ser humano, entre elas, podemos citar: a hipermetropia, a miopia, o astigmatismo, o glaucoma e a catarata. A hipermetropia caracteriza-se pela dificuldade de enxergar de perto, já na miopia a dificuldade está em enxergar objetos de longe. O astigmatismo dificulta a focagem de objetos em algumas direções. O glaucoma é uma condição em que há o aumento da pressão do olho, podendo levar à cegueira. Já a catarata caracteriza-se pela opacidade da lente.


Ao sentir alguma dificuldade para enxergar, dor de cabeça constante ou visão embaralhada, consulte seu médico!


Commentaires


bottom of page