top of page
Buscar

Tenho pterígio mais conhecida como carne no olho, devo me preocupar?


O pterígio é nada mais do que uma alteração na membrana transparente do olho, que é chamada de conjuntiva. Esta alteração costuma ser sobre a superfície do olho em direção à pupila e é por este motivo que é o problema é conhecido por “carne no olho”. É, normalmente, uma lesão que cresce de forma lenta ao longo da vida, mas pode parar em determinada altura o que varia de caso para caso. Em casos mais avançados de pterígio, ele pode crescer de maneira mais rápida ou pode cobrir a pupila a ponto de interferir na visão do portador. Principais sintomas do Pterígio - “carne no olho” Os sintomas do pterígio podem variar de acordo com a evolução da doença. É importante ressaltar que existem também alguns casos onde o pterígio é assintomático. Mas, de modo geral, entre os sintomas estão: . Visão turva . Olhos avermelhados (em casos mais avançados, além dos olhos vermelhos, também pode ocorrer inflamação nos olhos) . Sensação de corpo estranho nos olhos . Fotofobia . Lacrimejamento . Uma pele nos olhos em direção à pupila . Ardência nos olhos Quais são as causas do Pterígio? Dentre as causas comuns do pterígio estão: . Olho seco . Exposição contínua e crônica dos olhos à luz solar . Exposição direta dos olhos ao vento, poeira e/ou poluição E é possível prevenir? Como a poeira e a exposição ao sol são fatores que podem contribuir para o surgimento do problema, uma das melhores formas de prevenir é através do uso de óculos de sol, já que os mesmo podem proteger os olhos contra a poeira, vento e a luz ultravioleta. Possíveis complicações do Pterígio Dentre as complicações que podem surgir, a principal delas é o comprometimento visual, que pode resultar um astigmatismo severo. Por isso, na maior parte dos casos os médicos indicam intervenção cirúrgica para resolver o problema. Tratamento do Pterígio Em alguns casos de pterígio não é indicada a intervenção cirúrgica para resolver o problema. Quando os sintomas são moderados, é possível tratar com colírios anti-inflamatórios; . É possível usar um adesivo biológico (cola biológica) ao invés da sutura “com ponto”, o que diminui muito a recidiva, que é a possibilidade de volta do pterígio; . Em certos casos, a remoção cirúrgica de pterígio pode induzir astigmatismo. Por isso, só um oftalmologista pode indicar o melhor tratamento para o problema. Somente a partir de um diagnóstico preciso do seu quadro é que poderá ser indicada a melhor forma de tratamento.

Comments


bottom of page